Grays Antiques: minha “Disney” em Londres

O que me faz recomendar o Grays Antiques, uma galeria de antiquários no charmoso Mayfair, em Londres, é variedade e a qualidade das joias antigas lá expostas, principalmente as do período vitoriano. Para quem ainda não conhece minhas preferencias, esta é uma das épocas na moda e na joalheria que faz meus olhos brilharem (1837 a 1901).
São 200 dealers com vitrines recheadas de tesouros que só encontro em capitais europeias ou cidades como Nova York, onde o mercado de antiquariato ainda é valorizado e cultuado. Apesar de  disponibilizar pratas, cerâmicas, vidros e colecionáveis, o forte dos comerciantes do Grays são as joias.
 
Um deles, velho conhecido meu, é a Spectrum, que oferece uma coleção de lockets (relicários) jamais vista em outro local. Eles também são especializados nas chamadas mourning jewelry ou joias de luto, muito populares entre 1860 e 1880, após a Rainha Victoria perder seu amado marido, o Príncipe Albert.
 
Outro diferencial dessa galeria – que me faz suspirar sempre – é a quantidade de joias em suas embalagens originais, ricos estojos de couro e interior de veludo, com saliências e reentrâncias para proteger cada peça. Trata-se de um luxo que valoriza ainda mais o achado e contribui para atestar a autenticidade da peça.  
 
Se você aprecia as joias do período Georgiano, vigente entre final do século XVIII e começo do XIX, preste atenção nos colares, rivieras e crucifixos de prata e “paste”, espécie de strass ou cristal utilizado à época para substituir diamantes e outras pedras.  Joias art nouveau e art déco também ocupam lugar de destaque em algumas  vitrines.
 
Preços? Bem... além de serem em pounds, podem parecer caros num primeiro momento. Entretanto, os valores são diretamente proporcionais à qualidade e raridade de cada item. Aqui você só vai encontrar a nata das joias antigas. Ou seja, prepare o cartão de crédito e seja feliz!

Mais posts

Procure em nossa loja