Brincos oversized: de volta aos anos 80

Joias e bijoux gigantescas estão na ordem do dia, num franco revival dos anos 1980, a chamada década do exagero.
.
 
.
No documentário “Homecoming”, que a Netflix lançou recentemente sobre o atual momento da carreira de Beyoncé, a superstar norte-americana aparece com maxibrincos, reforçando a filosofia do “mais é mais”. 
.
 
.
Na novela “A Dona do Pedaço”, a atriz Paola Oliveira tem como marca registrada os brincos exagerados, alguns até ocupando toda a orelha da personagem Vivi, uma modelo rica e bem-sucedida.
.
 
.
Obviamente que, na vida real, esses exageros são para poucas. Mas, simples mortais como nós também temos o direito a seguir tendências, claro que adaptando-as ao nosso estilo de vida e ao nosso biótipo.
.
 
.
Por exemplo: mulheres mais altas e longilíneas, com pescoço idem, podem abusar dos brincos grandes e alongados. Enquanto as de estatura média devem optar por exemplares na altura do maxilar.
.
 
.
.
.
Em nosso acervo temos alguns exemplares bem exagerados e outros nem tanto. Gosto de destacar os exóticos maxibrincos da coleção África em chifre de búfalo, ônix, quartzo e morganita.  Ainda na linha dos chamativos, cito os exemplares de fivelas art nouveau de prata e ametistas.
.
. 
.
No capítulo dos brincos longos, os da nova coleção esmalte marcam presença sem muito exagero. Entre os meus preferidos estão os brincos em ouro amarelo 18k, diamantes, citrinos e folhas esmaltadas anos 1940/1950.
 
.
Ou, ainda, os confeccionados em ouro branco 18k, diamantes, topázios London Blue e orquídeas em esmalte e diamantes. Elegantes, eles repousam abaixo do maxilar mas, por serem delgados, não chamam tanta atenção. Uma maneira de estar na moda sem sair da zona de conforto.
.
 
Vejam mais alguns brincos com esta pegada “statement” e escolha o seu!
.
..
.
....
.
.
.
.

Mais posts

Procure em nossa loja