ISABELLA BLANCO

Image

Designer de joias e jornalista, Isabella Blanco direcionou sua carreira para as artes desde cedo, através da imagem e da palavra.

Idealizadora da Revista Retrô – Coleções & Antiguidades, publicada no Brasil entre 2005 e 2008, fez cursos de design de joias na década de 1980; de fotografia no SENAC e na ESPM; de História da Arte na Escola do MASP, em São Paulo, e no Museu do Louvre, na França; de gemologia na AJESP – Associação os Joalheiros do Estado de São Paulo e de Bronze Clay na Escola de Arte do Boca Raton Museum, EUA.

Na joalheria, desenha para si desde a década de 80. No comando da revista Retrô, visitou feiras de antiguidades, antiquários e casas leiloeiras da Europa, Asia e Américas, de onde tirou inspiração para desenvolver sua proposta de trabalho, joias a partir de peças antigas e inusitadas como fivelas de cinto, camafeus, fragmentos de marfim e entalhes de bakelite.
Seu trabalho é totalmente autoral: do garimpo – quando enxerga a possibilidade de transformar um item antigo numa joia de uso cotidiano – , passando pela criação e desenho, até a escolha das pedras e do metal que irão compor cada peça, sempre imprimindo um olhar criterioso no trabalho dos ourives.

Desde 2009 comercializando peças únicas em São Paulo, Boca Raton (EUA) e Ibiza (Espanha), levou a mostra “Joias com História” ao Museu de Arte Sacra de São Paulo,em 2012, permanecendo por dois meses e finalizando com palestras sobre “Historia da Joalheria” dentro do evento São Paulo Design Weekend, assistidas por estudantes de design, designers, artistas plásticos, historiadores etc.

Em 2015 lançou sua primeira parceria com a blogger e editora de Moda Bia Perotti, coleção Swinging Sixties, brincos construídos a partir de fivelas de cinto vintage, garimpadas pela dupla em Madrid. Em 2016, repete a associação com Bia Perotti, na Coleção Heritage.

Com Eleonora Xandó, publicitária e colecionadora de antiguidades, produz a coleção Queen Victoria, que privilegiou itens vitorianos (1880/1900) como botões, broches, abotoaduras e camafeus, transformados em anéis.

Share: