PROCESSO DE CRIAÇÃO

O cliente possuía alguns botões antigos de sua mãe e gostaria de fazer uma “penca”, algo para pendurar numa maçaneta de sua casa ou decorar um cantinho de sua sala.

Depois de um estudo dos botões de bakelite – um deles bem especial, com um lagarto em relevo, provavelmente anos 1930/1940 – resolvi utilizar lavas vulcânicas em tonalidade marrom e prata com banho de ouro amarelo 18k para a montagem.

Mas, com apenas três botões, concluí  que  a “penca” não ficaria harmônica. Por isso acrescentei dois quartzos rutilados e uma gota de prata escovada. A mistura do bakelite com o quartzo resultou num mix agradável para os olhos e deu o toque moderno aos botões de época.

A cliente trouxe um pente de celulóide art déco, anos 1920/1930, que havia pertencido à avó, mas que necessitava de alguns restauros. Além disso, a peça era muito grande, inviável de ser usada como joia.

Depois de análises e estudos, determinei os cortes da peça e a combinação da pedra. Primeiramente, serrei os dentes e as laterais do pente para que se tornasse mais confortável no colo da cliente, e escolhi o lápis lázuli em lapidação cabochon, pois era um tipo de lapidação muito popular na época. Além disso,  o lápis lázuli era uma das pedras favoritas da cliente. Sempre que penso num desenho a partir de um item de época, procuro utilizar os mesmos tipos de lapidação do período, cor de metal entre outras particularidade, para que o desenho final não se transforme numa mistura excessiva de estilos.

Depois, juntamente com o ourives, serrei o pente e concluimos as partes que necessitariam de restauro.

Escolhemos a prata com banho de ouro para a montagem da joia e corrente ao estilo Cartier, com elos retangulares, combinando com o desenho art déco do pente.

A cliente levou um par de brinco antigo de ouro amarelo, diamantes, coral e lápis-lázuli, que pertencera a sua sogra. Como eram peças muito pesadas  – e que machucavam suas orelhas – ela solicitou que transformássemos num pingente.

Depois de analisar o estilo da peça e fazer um estudo de cores, acabei selecionando um escaravelho de lápis-lázuli de meu acervo para compor a nova joia.

Sugerimos duas propostas, uma como se os brincos fossem asas abertas. A outra alternativa trazia as asas fechadas, mas como se as asas estivessem mergulhando num vôo certeiro.

A cliente escolheu a segunda opção.

Share: